A aplicação do Setup Rápido e os ganhos na produção

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Um dos momentos mais críticos no processo produtivo de uma empresa ou indústria é a troca de equipamentos, insumos ou ferramentas. O alívio deste gargalo é possível com a aplicação do conceito de Setup Rápido.

Supondo a produção de um produto que terá cores variadas, mesmo que se aplique o Fluxo Contínuo haverá uma interrupção para a troca das tintas, entre a produção de um lote e outro.

É neste momento que ocorre o pânico em muitas empresas, pois há enorme perda de tempo e eficiência, que compromete todo o processo. Pois, mesmo que o Fluxo Contínuo tenha diminuído o tempo de produção e eliminado ineficiências, se entre a troca dos lotes ou peças ainda houver atraso, o resultado global continuará deixando a desejar.

Leia mais em: Como o Fluxo Contínuo pode aumentar a eficiência de sua empresa

Neste artigo, vamos explicar o conceito de Setup Rápido e como ele é essencial para garantir a eficiência global do processo produtivo.

O que é Setup Rápido?

O conceito de setup Rápido também é conhecido por SMED, sigla em inglês para Single Minute Exchange of Die, que em tradução é “Troca em Minuto Singular”.

Dentro deste conceito, a ideia é a redução do tempo parado entre as trocas de materiais, insumos, peças ou ferramentas para o chamado “minuto singular”. Ou seja, no máximo 9 minutos e 59 segundos.

A intenção, portanto, é evitar que a produção fique parada por mais de 10 minutos. Por conta da troca de lote ou da peça a ser trabalhada em produção. É neste momento que muitas empresas enfrentam gargalos de tempo. Ocasionados por problemas diversos, desde a distância a ser percorrida por um material ou mesmo a desconcentração mental dos trabalhadores envolvidos.

Aplicação do Setup Rápido

O primeiro passo para aplicar o Setup Rápido, ou SMED, é compreender os momentos de Setup na produção. Uma boa forma de captar isso é filmar os momentos de Setup, avaliando os chamados tempos internos e externos.

O tempo interno é aquele cujo Setup somente pode ser realizado com a máquina completamente desligada. Enquanto o externo é aquele que pode ser feito com a máquina ainda em funcionamento. Entender e analisar estas etapas é fundamental para a compreensão do processo.

Em seguida, é preciso analisar e converter todos os tempos internos em externos. Isso quando for possível, devido às características da máquina, ou quando o tempo interno não for causado por ela em si, mas por algum fator externo.

Por exemplo, uma máquina que tem tempo interno, por conta de uma segunda máquina do processo, mas que poderia ser mantida em funcionamento, pode continuar a funcionar. Aumentando a eficiência e otimizando o tempo de produção.

O Setup de Ferramentas

Outro ponto crítico no momento do Setup é a troca do ferramental utilizado na produção. O atraso na produção é, muitas vezes, causado por problemas simples de serem resolvidos. Como o desacoplamento demorado do equipamento antigo e acoplamento do novo. Ou mesmo a distância a ser percorrida para recolhimento da nova ferramenta a ser utilizada.

Aplicar os conceitos de Layout Lean, deixando as ferramentas e equipamentos a serem trocados, próximos da linha de produção, reduzindo o deslocamento, irá aumentar a eficiência do processo. Desde que, claro, não cause risco à segurança das pessoas e dos próprios equipamentos.

Para saber mais acesse: Saiba como o Layout Lean pode eliminar perdas e reduzir custos

Outra mudança simples é utilizar equipamentos pneumáticos ou elétricos para desacoplar rapidamente os equipamentos. Ou mesmo utilizar um menor número de afixadores nos equipamentos, desde que isso não comprometa a segurança.

Ganhos com a aplicação do Setup Rápido

Ao aplicar o Setup Rápido o processo produtivo se tornará mais eficaz. Com a redução do lead time de produção e dos estoques gerados com a produção de pequenos lotes. Bem como o aumento da flexibilidade para a produção de pequenos lotes e o máximo aproveitamento do tempo de trabalho.

Todas estas melhorias e ganhos de eficácia vão se traduzir em redução de custos e ganho no faturamento da empresa. Evitando gastos desnecessários, com as paradas de produção indo além do tempo necessário.

Para saber como aplicar em sua empresa, entre em contato conosco. Espero que este artigo o tenha ajudado.

Por Alexandre Anbar
Engenheiro de Produção – Performa Mais